Geral Política

Secretário Nacional de Vigilância em Saúde pede demissão, Justiça proíbe bancos de aumentar juros e mais notícias2 min

15/04/2020 2 min read

author:

Secretário Nacional de Vigilância em Saúde pede demissão, Justiça proíbe bancos de aumentar juros e mais notícias2 min

Reading Time: 2 minutes

Secretário do Ministério da Saúde pede demissão do cargo

O secretário Nacional de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson de Oliveira, pediu demissão na manhã desta quarta-feira (15). Ainda não se sabe quem irã substituí-lo no cargo. Oliveira é doutor em epidemiologia, com mais de 20 anos de experiência, e defende o isolamento social como estratégia de contenção ao vírus.

Ministro da Saúde diz que se secretário sair, ele também sai

Logo depois do pedido de demissão de Wanderson de Oliveira, o ministro Luiz Henrique Mandetta afirmou que ele e os secretários que o auxiliam no Ministério da Saúde, entraram juntos e sairão todos juntos. Fazendo claro, uma alusão ao pedido de demissão de Wanderson.

Justiça proíbe bancos de aumentar juros de empréstimos durante crise do coronavírus

A Justiça Federal do Distrito Federal concedeu uma liminar proibindo as instituições do Sistema Financeiro Nacional de aumentarem a taxa de juros ou intensificar as exigências para a concessão de crédito. Segundo a ação popular, em virtude da pandemia mundial causada pela Covid-19 a economia brasileira foi gravemente atingida, o que levou o Banco Central do Brasil a adotar medidas como a liberação do fluxo de caixa dos bancos.

Projeto que amplia o auxílio de R$ 600 será pauta nesta quinta

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia decidiu pautar para esta quinta-feira (16) o projeto que faz alterações no auxílio emergencial de R$ 600. O valor será pago a trabalhadores informais nos próximos três meses por causa da pandemia do coronavírus. O novo texto mantém o valor e a duração do benefício, mas inclui grupos sociais que não teriam direito ao auxílio pela proposta original.

Governo propõe reajuste no salário mínimo para 2021

O governo federal propôs um salário mínimo de R$ 1.079 para 2021, segundo o projeto de Lei de Diretizes Orçamentárias do ano que vem. O valor é R$ 34 maior que o salário mínimo atual, de R$ 1.045. O reajuste, se aprovado pelo Congresso, começará a valer em janeiro de 2021, com pagamento a partir de fevereiro.