Geral Política

Novo Fundeb é aprovado na Câmara dos Deputados, Vacina contra Coronavírus não deve sair antes e 2021 e mais notícias2 min

22/07/2020 2 min read

author:

Novo Fundeb é aprovado na Câmara dos Deputados, Vacina contra Coronavírus não deve sair antes e 2021 e mais notícias2 min

Reading Time: 2 minutes

Novo Fundeb é aprovado na Câmara

Por 499 votos contra 7, os deputados votaram por tornar permanente o Fundo de Desenvolvimento e Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Além disso, votaram a favor do aumento no financiamento da educação infantil e dos ensinos fundamental e médio. Após a negociação, 50% do orçamento irá apenas para a educação infantil. O texto agora segue para o Senado.

Vacina contra Coronavírus não deve sair antes de 2021, diz OMS

Segundo o diretor-executivo da OMS, Mike Ryan, as doses da vacina contra a Covid-19 só devem começar a ser aplicadas ano que vem. Ele se mostrou feliz com os resultados obtidos mas afirmou que devemos ser realistas quanto aos prazos, para obtermos uma vacina bem-sucedida e eficaz.

Ministério da Saúde não gastou nem um terço do dinheiro para combate à Covid-19

O Ministério da Saúde gastou menos de um terço dos R$39,3 bilhões liberados para o combate ao novo coronavírus no Brasil. Quem deu a informação, foi o ministro interino Eduardo Pazuello. De acordo com Pazuello, o Ministério da Saúde pagou até agora apenas R$ 10,9 bilhões, o equivalente a 27,2% do total recebido.

Fraude no auxílio emergencial motivou 51% dos bloqueios nas contas digitais

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, afirmou que 51% das contas bloqueadas pelo banco foram por suspeita de fraude no Auxílio Emergencial. De acordo com Guimarães, a maioria das contas bloqueadas foram utilizadas por hackers, que se aproveitaram da liberação para usar um celular e cadastrar vários pedidos do Auxílio.

Reforma Tributária: governo propões unificar impostos

O Ministério da Economia entregou nesta terça-feira (22), ao Congresso, uma proposta de reforma tributária. O ministro da Economia, Paulo Guedes, repassou a primeira parte do projeto que pretende unificar os impostos federais (PIS e Cofins) e também os serviços. Na proposta, a equipe econômica sugere transformar dos dois em um só tributo que vai passar a ser um Imposto sobre o Valor Agregado (IVA) com uma parte cobrada pelos estados e outra, pela União.

Foto: Najara Araujo/Câmara dos Deputados