Geral Política

STF obriga Jair Bolsonaro a depor sobre interferência na PF, área queimada no Pantanal equivale a 30 vezes o tamanho da capital do Mato Grosso e mais notícias2 min

11/09/2020 < 1 min read

author:

STF obriga Jair Bolsonaro a depor sobre interferência na PF, área queimada no Pantanal equivale a 30 vezes o tamanho da capital do Mato Grosso e mais notícias2 min

Reading Time: < 1 minute

STF obriga Jair Bolsonaro a depor sobre Interferência na PF

O ministro do STF Celso de Mello negou ao presidente Jair Bolsonaro a possibilidade de prestar depoimento por escrito no inquérito em que o presidente é investigado por tentar interferir da Polícia Federal. A investigação foi aberta após o ministro Sergio Moro deixar a pasta da Justiça afirmando que o presidente tentou interferir no comando da PF. Bolsonaro agora terá que prestar o depoimento presencialmente.

Área queimada no Pantanal equivale a 30 vezes o tamanho da capital do MS

Somente em agosto desse ano, a área destruída pelas queimadas no Pantanal chegou a 10.179km² segundo dados do Inpe. Esse número equivale a pouco mais de 30 vezes a área urbana de Campo Grande, capital do Mato Grosso.

Reunião com Correios termina sem acordo e greve continua

A audiência de conciliação entre os Correios e os trabalhadores, terminou sem um acordo nesta sexta-feira (11). Os trabalhadores estão em greve desde o dia 17 de agosto e, segundo o Tribunal Superior, os Correios não apresentaram uma proposta na audiência.

Luiz Fux toma posse como presidente do Supremo Tribunal Federal

Essa semana, o ministro Luiz Fux tomou posse como novo presidente do Supremo Tribunal Federal, sucedendo o ministro Dias Toffoli. A vice-presidência ficou com a ministra Rosa Weber. No cargo de presidente do STF, caberá a Fux, principalmente, definir a pauta de julgamentos, em que promete priorizar temas como o meio ambiente e o combate à corrupção.

Mourão defende novo fundo para financiar desenvolvimento sustentável na Amazônia

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão defendeu a busca por recursos para financiar o desenvolvimento sustentável da Amazônia. Mourão defende a criação de um “fundo da biodiversidade” ou o uso de taxas pagas pelas indústrias da Zona Franca de Manaus.

Foto: Adriano Machado