Geral Política

2021 já matou mais pessoas por Covid do que todo o ano de 2020, CPI da Covid será instalada amanhã e mais notícias2 min

27/04/2021 2 min read

author:

2021 já matou mais pessoas por Covid do que todo o ano de 2020, CPI da Covid será instalada amanhã e mais notícias2 min

Reading Time: 2 minutes

Covid-19 já matou mais brasileiros em 4 meses de 2021 do que em todo o ano passado

Até domingo (25), o Brasil já tinha registrado 390.095 mortes pela Covid-19 desde o início da pandemia. Foram 1.316 óbitos só nas últimas 24 horas. Com esse número, o país ultrapassou o número de mortes registradas durante todo o ano de 2020, em metade do tempo. Em 113 dias de 2021 foram contabilizadas 195.949 mortes pela Covid, enquanto em março de 2020 até dezembro de 2020 foram registrados 194.976 óbitos.

CPI da Covid será instalada nesta terça-feira

A CPI que vai investigar as ações do governo e o uso das verbas federais para enfrentar a pandemia de Covid-19 será instalada nesta terça-feira (27) com a eleição do presidente e vice-presidente da CPI e também com a nomeação do relator. Nessa reunião que acontecerá amanhã, poderá ser votado o plano de trabalho com as solicitações iniciais de documentos e convocações.

Liminar da Justiça Federal suspende indicação de Renan Calheiros para relator da CPI

A 2ª Vara da Justiça Federal de Brasília concedeu uma decisão provisória que suspende a possível indicação do senador Renan Calheiros para ser o relator da CPI da Covid. A indicação de Renan Calheiros como relator é a principal preocupação do governo, minoritário na comissão.

Ministro da Saúde admite dificuldade em fornecer 2ª dose da CoronaVac

O ministro Marcelo Queiroga admitiu que há “dificuldade” no fornecimento de vacinas para a segunda dose da CoronaVac. Nas últimas semanas, os municípios de Alagoas, Pernambuco, Rio Grande do Norte, São Paulo, Amapá e Paraíba limitaram ou suspenderam a imunização por falta de doses para a aplicação.

STF manda governo fixar valor para renda básica

O Supremo Tribunal Federal obteve maioria para determinar que o governo federal defina o valor de uma renda básica nacional – benefício social a ser pago para atender às despesas mínimas das pessoas com alimentação, educação e saúde. Na decisão, o STF também deve firmar prazo para que o governo Jair Bolsonaro comece a pagar, a partir do próximo ano, esse valor aos brasileiros na extrema pobreza – com renda per capita de R$ 89 a R$ 178.

Foto: Edmar Barros